Maison de France recebe Juliette castigada

A peça “Juliette castigada (e Justine recompensada)”, projeto idealizado pela atriz Betina Pons com direção de Paula Sandroni, estreia em outubro, no Teatro Maison de France.

Como você reagiria se tivesse dormido por 230 anos e se deparasse com carros onde só se avistaria carruagens e cavalos? Impensável? Não para o dramaturgo Roberto Athayde, famoso pelo texto “Apareceu a Margarida”, que Marília Pêra levou aos palcos na década de 1970 e retomou nos anos 1990.

A peça “Juliette castigada (e Justine recompensada)”, escrita por ele em 2001, estreia no dia 7 de outubro, às quartas-feiras e quintas-feiras, no Teatro Maison de France, com direção e trilha sonora de Paula Sandroni, num projeto idealizado pela atriz Betina Pons, que integra o elenco ao lado de Alexandre Slavieiro e Rosanne Mulholland.

Para escrever “Juliette castigada (e Justine recompensada)”, Roberto Athayde buscou inspiração na obra de Marquês de Sade, que, no século 18, se tornou figura única na literatura francesa por escancarar a crueldade com um radicalismo que nunca se havia atingido.

Desde que leu o texto pela primeira vez, em 2008, Betina Pons alimentava o sonho de montar a peça, cuja produção é a primeira da atriz, responsável, também, pela inscrição do projeto em leis de incentivo à cultura. “É a primeira vez que inscrevo um projeto próprio na lei. É minha primeira produção. Acreditei no texto.  É uma discussão filosófica dos valores do século XVIII com os valores atuais. Me aproximei do Roberto por causa da Juliette. Adoro comédia inteligente. Me sinto à vontade”, empolga-se Betina.

Já a diretora Paula Sandroni, que também participou de leituras de “Juliette castigada (e Justine recompensada)”, encantou-se pela modernidade do texto e pelo tema.  “O texto é bem comunicativo e superatual. Fala sobre os valores perdidos e a eterna guerra entre o bem e o mal, a virtude e o vício. É uma comédia intelectual”, derrama-se Paula.

Teatro Maison de France fica na Avenida Presidente Antônio Carlos, 58, Centro. As sessões são nas quartas e quintas-feiras às 16h30, com entrada a partir de R$ 20, com classificação de 12 anos. A peça entra em cartaz no dia 07 de outubro até o dia 17 de dezembro. 

Compartilhar

Deixe seu comentário