Transgênero agredido morre após três meses internado

Segundo a irmã de Carlos Hestefânia Brandão, a vítima sofreu abusos no hospital

O transgênero masculino, Carlos Hestefânia Brandão de Carvalho, morreu nesta segunda-feira (13). Ele foi agredido em Duque de Caxias no começo de agosto e internado no Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, na Baixada Fluminense.

A irmã da vítima, Elen dos Santos, relatou que depois que o irmão saiu do Centro de Tratamento Intensivo e passou a ser atendido na enfermaria da unidade, começou a sofrer maus tratos.

Elen documentou toda a situação de abusos, que incluíam deixar Carlos sem comer e sem beber durante o dia inteiro, e fez denúncias ao Ministério Público que conseguiu transferência para o Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, na Região Metropolitana.

Carlos Hestefânia chegou na unidade no último dia 8 com quadro de subnutrição e morreu na manhã desta segunda-feira (13).

Compartilhar

Deixe seu comentário